top of page

Alegria, alegria...


Se tem uma coisa que me emocionava profundamente eram as filas das feiras

comandadas pelo meu irmão de coração Marcelo Darghan. Não pelo fato dele ser lindo, incrível e carismático, muito menos por amá-lo tanto e poder ser suspeita nesse caso. Não, esses detalhes sempre foram um brinde pela catarse provocada. O que me emocionava mesmo era a concentração de energia entre as milhares de pessoas presentes: todas com a mesma motivação e perspectiva e, então, vinha a força da Ivete Sangalo cantando sobre a regência do nosso ídolo: “é amor, é tanto amor que eu sinto esse momento, é tão bonito esse mar de mãos, ver todo mundo assim cantando junto, é maravilhoso...” e, nesse momento, a gente olhava aquele monte de mãos para cima, os pés dançando em euforia, os sorrisos estampando as faces mais rosadas do mundo e nessa regência sincronizada com os corações ansiosos, podíamos ver, que iria ferver. Que amor, em sintonia e dividindo com todos, transbordando de alegria.


As feiras sempre foram, e são, o nosso grande momento de encontro e é isso que as

fazem tão especiais. Encontramos nossos pares, artesãos do mundo todo que

compactuam com a nossa visão, que valorizam nosso trabalho e se orgulham de ser o

que somos. Artesãos! Uma das profissões mais antigas do mundo, finalmente, foi

reconhecida no Brasil. A Lei federal nº 13.180 foi promulgada 2015 e regulamentada em

2018, descreve a profissão de artesão em todo o Brasil. Em seu artigo 1º, declara que

“Artesão é toda pessoa física que desempenha suas atividades  profissionais de forma

individual, associada ou cooperativada. Parágrafo único.  A profissão de artesão presume

o exercício de atividade predominantemente manual, que pode contar com o auxílio de

ferramentas e outros equipamentos, desde que visem a assegurar qualidade, segurança

e, quando couber, observância às normas oficiais aplicáveis ao produto”. Isso é

sensacional!


Mas, o desafio não para por aí: do mesmo modo que, agora, é uma profissão

regulamentada, temos muito ainda que nos capacitar. Está mais do que na hora de

mostrarmos o nosso valor e o quanto nossas mãos que fazem transformam e movem o

mundo. Não fosse os 50 bilhões de reais movimentados, anualmente, no Brasil (isso

mesmo, toda essa grana passam por nossas mãos nessa tal de economia do país), somos

mais de 11% da população. Uau! Que números maravilhosos! E são todos nossos.


Esta é a nossa primeira conversa no Blog do Canal Craft e será apenas o começo de

milhares. Vamos poder nos encontrar toda semana, trocar ideias, energia e vivermos

nesse espaço o que mais amamos: o artesanato. Por aqui, vamos poder aprender

técnicas artesanais, entender mais sobre empreendedorismo, capacitação, novos

materiais, ouvir e falar tudo o que mais queremos saber. Um espaço livre, verdadeiro e

todo nosso. Participe, fale com a gente, ouça nosso podcast, nos procure para contar as

suas novidades, seus cursos, suas aprendizagens. Nesse espaço democrático vivemos o

artesanato. Quer alegria maior que essa?


Um beijo enorme,

Bete Monta

9 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page