Live que te quero bem...



Um dos recursos mais usados nesses tempos da nova era do marketing digital são as LIVES do Facebook ou a entrada AO VIVO do Instagram. Moderna, atual e ágil, essa estratégia conta com a vantagem de aproximar o artesão do cliente, ou o professor de artesanato do aluno. A grande sacada é que o interlocutor acompanha e interage com o seguidor por meio dos comentários, fortalecendo o engajamento entre os dois lados, cerca de 200% a mais do que os outros meios das redes sociais. Mas, sem dúvida, o mais bacana desse formato de comunicação é o fato de que nos tornamos humanos de uma forma ou de outra.


Deixamos de ser um like e passamos a ser um seguidor de voz ativa. Por meio dessa interação, comentários, bastidores das atividades, enquetes e tantas outras possibilidades de conexão são ativados. Tanto de um lado quanto de outro, conseguimos saber com quem conversamos. E isso é o mais genial...


Fazendo uma live no Face...

Não é complicado gerar uma live. Difícil mesmo é gerar uma oportunidade real por meio dela. Lives sem um porquê, salvo as insanas inserções de famosos e de celebridades, ou no caso de situações bem pessoais e intimistas, são chatas, sendo bem delicada no adjetivo. Quanto melhor estruturada a sua live, mais oportunidades ela irá gerar. Isso é fato. Por isso, não custa arriscar e fazer a sua primeira aparição.


São dois os modos de transmissão ao vivo por meio do Facebook: pela própria página ou por meio de um software de codificação. No primeiro caso, basta entrar na própria página e acessar a área de compartilhamento de status, clicar na opção com a câmera de vídeo, escrito "AO VIVO". Daí, ao abrir a tela, logo aparecerá indicações para tornar o vídeo público ou restrito aos amigos, há opção para adicionar uma descrição, o que pode ser muito útil no caso de aulas, opções de vídeo ao vivo, onde filtros divertidos podem ser usados e ajudar a arrumar o visual e, por fim, o botão que indica o início da transmissão. Uma boa dica é apertar com suavidade a tela onde deseja melhor foco e luz. A maioria dos celulares conta com esse recurso. No caso das lives serem feitas em computadores pessoais, alguns recursos são mais limitados. Mas, por outro lado, permite enquetes junto com a transmissão.


Outro recurso são as lives feitas por meio de software de codificação. São recursos mais profissionais, como com compartilhamento de tela, uso de microfones e agendamento no próprio aplicativo. Na sua página no Facebook, você deve selecionar a opção “ferramentas de publicação”, na parte superior da página. Aí, dentro da aba que irá aparecer, clique em “bibliotecas de vídeos” e, na sequência, “+ao vivo”. Nessa aba, copie a chave de stream que o Facebook irá oferecer e cole no software que será utilizado para isso. Para tanto, essa chave vale por sete dias e tem até cinco horas para fazer a transmissão ao vivo. Se precisar de mais tempo, crie outra chave. Feito isso, coloque título para o vídeo, faça uma descrição e use de palavras-chaves. Atenção: apesar de aparecer prévia na tela, a transmissão só irá acontecer quanto você optar por “transmitir ao vivo” no aplicativo. Terminada a transmissão, opte por publicar o vídeo na timeline ou não. O bom de publicar é que os seguidores poderão sempre acessar essa live quando puder e quiser.


Lá no Instagram

Tal qual no Facebook, o Instagram é uma ótima opção de transmissão de "lives". Assim como no outro aplicativo, ela permite a interação entre os dois lados, permitindo perguntas, emojis e até mesmo desativar os comentários dos seguidores. Para fazer uma transmissão é bem simples: basta clicar na câmera à esquerda da tela, deslizar para a direita e clicar ao vivo. Acione o botão “ao vivo” e inicie a gravação. Aguarde alguns segundos para que os seguidores comecem a entrar e a interagir na live.


Bom uso

Alguns procedimentos padrão e de ética são muito bem-vindos quando criamos uma live tanto no Facebook quanto no Instagram.


  • Antes de tudo, monte um roteiro. Se prepare para saber o que vai falar e qual o propósito da sua aparição. Planeje e anote tudo o que desejar falar. Ninguém espera ver um robô lendo, por isso – é claro! – que você pode “furar” o roteiro. Mas, é primordial seguir a linha de raciocínio. Estruture a sua apresentação e, se não for do tipo “ator” nato, treine muito em frente ao espelho, antes de ligar a câmera. Esse ensaio trará segurança. Mas, acima de tudo: atente para o bom vocabulário e uso da gramática correta. Evite palavrões, gírias desconexas ou falar mal dos outros. Agregue um call to action (CTA) – “chamada para uma ação” ao pé da letra, indicando links, ações, acessos dos seguidores, tais como acesse o site, olhe o feed, dê um like, mostrando o passo seguinte a ser dado, no caso de desejar agregar visibilidade ao seu produto, site, estratégia, etc. O importante é gerar a ação por meio da live.


  • Como ninguém gosta de coisa feia, arrume o cenário! Não falamos de luxo ou de grandes produções. Na realidade, informação demais é até pior. Deixe o local limpo, claro, com os objetos bem ajeitados. Ajeite a “casa” para que os seus convidados se sintam a vontade e acolhidos.


  • Som e qualidade de imagem são outros itens bem relevantes na hora de preparar uma live. Cachorro, papagaio, criança, música do rádio: é tudo muito legal, mas atrapalha o áudio. Precisam escutar o que você tem a dizer e barulhos estranhos são bem indesejados nessa hora. Procure também estar certo de que a luz do ambiente é suficiente para deixar toda a produção ou cenário bem definido. Certifique-se de que a sua conexão está boa e sem "cai-cai". A boa internet é o principal instrumento do sucesso da sua live.


  • Se arrume. Ninguém quer ver cabelo desalinhado ou sujo ou roupas amassada. Tenha esse cuidado com você mesmo e passe uma imagem muito mais simpática.


  • Use e abuse de seus amigos influentes. Não tenha pudores e os convide para participar. Pessoas benquistas são sempre bem-vindas, dividindo experiências, agregando informações e aumentando a visibilidade do seu negócio. Sem contar que o assunto deve render muito mais. Não se esqueça de pautar seus convidados sobre o que será conversado. Lembre: siga o roteiro...


  • Valha da sua simpatia e não economize empatia! Para os tímidos, a dica é treinar, treinar e treinar. Seja simpático ao falar, mas não exagere nas piadas ou gargalhadas. Tudo tem que ser trabalhado no bom senso. Jamais, repita comigo, jamais: faça uma live desanimada. Se naquele dia, por um motivo qualquer você não estiver se sentindo bem, não receie em desmarcar. Afinal, o intuito é cativar as pessoas e se mostrar como bom professor, profissional, artesão, não deprimi-las.


  • Outra boa dica é avisar com antecedência às pessoas sobre a live. Dois ou três dias antes já são ideais. Mande pelo stories ou o feed. No horário marcado, retorne a avisar ao seu público. Propaganda é a alma do negócio. O agendamento também pode garantir o hábito. Por exemplo, se a sua live for toda quinta-feira, às 14h, seus seguidores irão adquirir o hábito de sempre te procurar nesse horário. Feiras e eventos também são ótimas oportunidades para fazer transmissões ao vivo. Peça autorização e transmita palestras, workshops, prêmios, etc. Mas não se esqueça de dar o devido crédito aos autores de trabalhos, fotos, ideias... Vamos respeitar os direitos autorais.


  • Acerte no alvo e busque o engajamento dos seguidores. Mantenha um diálogo com os seguidores fazendo perguntas bem coerentes. Planeje esse conteúdo e como organizar essas perguntas de forma relevante e interessante durante a conversa. Mas não esqueça: esteja preparado para as respostas!


  • Mantenha a linha e seja educado sob qualquer condição. Não existe pergunta boba. Se ela foi feita é porque é relevante para o seu autor e para tantos outros seguidores. Use e abuse da boa educação, da cordialidade, da gentileza e da gratidão!


  • Seja critico e analise os resultados. O próprio aplicativo do Facebook fornece recursos para isso, apontando pico de espectadores, média de tempo para o alcance de pessoas ou tempo médio de permanência, perfil dos seguidores, número de pessoas alcançadas, reações, sexo, faixa etária, localização, etc.


Transforme as lives em encontros prazerosos entre amigos. Afinal, a paixão pelo artesanato nos une, não é mesmo?


Um grande beijo,

Bete Monta