Lives: use com parcimônia!


Em tempos em que há tantas lives acontecendo fica difícil saber o que ver e, para o artesanato, é importante se pensar sobre qual a imagem que você quer passar de você e da sua empresa. Por exemplo, o que te chama a atenção, de verdade, em uma live? O que o leva a abrir aquela transmissão ao vivo? Afinal, lives são bacanas quando têm propósito e este é fundamental para determinar a sua imagem e da empresa do perfil.


Além disso, horários fazem diferença. Há períodos do dia e da noite que estamos mais abertas a acompanhar as transmissões.


Outro ponto é que há lives em que se nota que as pessoas estão desconfortáveis com a ação. Por isso, lembre-se: lives são um trabalho, uma ação de marketing e precisam ser vistas e produzidas como tal.


O mais importante é saber que o que funciona para um, não necessariamente funciona para outra pessoa ou empresa.


Amanhã, ou seja, às quintas-feiras, a nossa Hora do Vício é diferente: vira Hora da Leitura e seguimos com a leitura do livro O Caminho do Artista, pela plataforma Zoom, mas todas as assinantes estão convidadas.


Até lá!