Pesquisa mostra comportamento do artesanato durante a pandemia


Vista aérea da Mega Artesanal 2019, a maior feira do segmento, organizada pela WR são Paulo, autora da pesquisa.


Como já temos acompanhado, o segmento de artesanato não para e não tem sido diferente durante a pandemia, pela COVID-19. Mas, em busca de números e informações mais detalhadas, a WR São Paulo, responsável pelas principais feiras do setor, entre elas, a Mega Artesanal, a maior e mais importante delas, realizou uma pesquisa, com seus 542 expositores parceiros para entender o comportamento de consumo do público de artesanato.


Os números mostraram que os consumidores que não tinham bastante estoque, no início, buscaram matéria-prima para, depois, passarem a produzir, sendo que as máscaras lideraram a lista dos itens mais produzidos. Insumos como elásticos, por exemplo, desapareceram dos estoques. Além disso, vídeos de como fazer máscaras e muitos outros itens explodiram no YouTube.

Marcelo Darghan, uma das estrelas do nosso segmento, há 30 anos no mercado, viu seu canal aumentar 30%, tanto em seguidores quanto em